Métodos para uma Educação Bilíngue

Olá leitores! Voltando a falar um pouco sobre a educação bilíngue. Alguns me perguntam como eu realizo, se eu escolhi um método, se eu sigo alguma regra.

A verdade meus amigos é que não sigo regra nenhuma! Não que nossa educação não seja intencional, não que não seja estruturada e não tenha um objetivo, mas entendi que com minha pequena as coisas precisam ser leves e lúdicas. Com ela se tentar forçar não funciona. Então faço uma mistura de métodos, o T&P (Time and Place) e o Mixed Language Policy (MLP). Mas, é claro que seguir uma estratégia precisa e ser persistente é a chave para manter a educação bilíngue nos eixos… rsrsrs.

Uma dica bem legal é começar fazendo alguns questionamentos:

  • Você quer que seus filhos sejam totalmente bilíngues ou trilíngues?
  • Você quer que apenas tenham um bom nível no idioma (alguém capaz de se comunicar)?
  • Você quer que eles apenas conheçam algumas frases básicas e palavras nessa língua?

De acordo com seu objetivo, você pode escolher melhor sua estratégia e avaliar sua realidade. Pais de mesma nacionalidade com filhos em outro país, pais de nacionalidade diferente com filhos em um país com língua diferente de sua própria L1 (língua materna), pais de mesma nacionalidade em lares/ambientes monolíngues, enfim, seja qual for sua situação, escolha o método que é melhor para você e sua família.

Agora vamos aos métodos em si, lembrando que você pode combinar vários métodos, ou usar um método com um idioma e outro método com outro idioma. São quatro métodos apresentados no livro Raising a Bilingual Child, de Barbara Zurer Pearson:

1: Uma pessoa, um idioma (OPOL, do inglês One Parent, One Language)

Como o próprio nome indica, cada falante usa a sua língua materna com a criança, independentemente da situação em que estiverem.

2: Língua minoritária em casa (ML@H, do inglês Minority Language at Home)

Língua minoritária em casa, língua majoritária fora. Geralmente, pais que falam a mesma língua seguem esse método, usam a língua de herança em casa, e em ambiente externos a língua local.

3:  Horário e local (T&P, do inglês Time and Place)

Os pais estipulam um dia ou horário e lugar para usar a língua minoritária. Geralmente falam a língua local com os filhos e deixam a língua minoritária para situações específicas.

4: Mixed Language Policy (MLP)

Nesta abordagem, os pais tendem a usar o idioma mais adequado para cada assunto ou situação. Normalmente, quem fala é quem decide que idioma usar. Então, seus filhos poderiam escolher falar da escola no idioma majoritário (porque são ensinados nesse idioma) e usar a língua minoritária para assuntos mais relacionados à família.

A princípio eu não quis fazer o OPOL pois quando iniciei não me sentia confiante de falar apenas em inglês com a Alice, meu nível estava bem abaixo do que eu gostaria. Hoje entendo que foi melhor assim, mas quero melhorar as regras, agora que ela já está bem desenvolvida na comunicação.

Uma coisa que eu defendo é que você não precisa ser fluente para criar uma criança bilíngue, será até mais prazeroso demonstrar para a criança que vocês estão aprendendo juntos, deixe ela te ensinar uma palavra nova ou te corrigir na pronúncia… Ela vai se sentir o máximo!

Mas uma coisa é certa: é preciso persistência! Seja constante e consistente, persevere! Pode acontecer de a criança não querer usar uma das línguas, falei o que aconteceu com a Alice ano passado em outro post. Isso é normal, li o relato de muitas outras famílias que passaram por isso. O mais importante: a educação deve ser respeitosa, se a criança se negar, demonstrar frustração, volte um pouco, diminua o ritmo, dê espaço.

Uma dica bem interessante é criar em seus filhos o desejo de ser bilíngue. Explicar as vantagens de falar um novo idioma, dizer o quanto ele será especial e poderá ter um idioma secreto para falar com os pais, são exemplos de como você pode gerar e nutrir um desejo de falar mais línguas em seus filhos.

O que você acha da educação bilíngue? Já utiliza algum desses métodos? Ainda ficou alguma dúvida? Comente aqui e vamos interagir!

Se quiser assistir aos vídeos que posto das atividades com a Alice, siga meu canal no Youtube ou nos acompanhe pelo Instagram:

Sílvia Santoshttps://www.youtube.com/channel/UCO3Zl9lJb4ICTynaRN6TxoA

Instagram:

@silvialosantos – Perfil pessoal

@prof.silviasantos – Assessoria Educacional

Abraços virtuais e até o próximo post!

FONTES:

@diario_linguistico_bilingue – perfil no Instagram da Cintia.

LUCA – MOSALINGUA. Educação bilíngue: os métodos e a minha experiência criando meu filho. Disponível em: https://www.mosalingua.com/pt/educacao-bilingue/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s