Memórias e reflexões: meu amor por viajar.

Olá galerinha!!!

Olha eu de novo aqui para falar um pouco sobre uma das minhas paixões: viajar! Esses dias parei para refletir sobre meu amor por fazer as malas. Sabe aquele friozinho na barriga quando você ouve a palavra “viagem’? Aquela sensação gostosa que dá quando você começa a planejar seu próximo destino? E a indecisão para escolher onde ir nas próximas férias? Quem nunca ficou sem dormir na noite anterior do embarque atire a primeira pedra… kkkkkk img_20150810_141123

Sim, eu gosto muito de viajar e confesso que não lembrava quando isso tinha começado não, pois desde que me entendo por gente eu sonhava em viajar, conhecer lugares novos, fazer intercâmbio, etc. Sempre tive muita facilidade com idiomas e fui autodidata (aprendi inglês, espanhol, francês e italiano em casa, nos livros, nos discos, nos dicionários…). Então esses dias lembrei da minha primeira experiência de viajar sozinha: eu fui em uma fábrica de refrigerantes, localizada na cidade de Cubatão, aqui do lado da minha cidade, em uma excursão da escola. Eu lembro da ansiedade, de arrumar a mochila com o ‘lanchinho‘ e que eu simplesmente não consegui dormir a noite toda, e mesmo assim, não fiquei com sono durante a visita…. Pode parecer algo “super-chato”, uma visita técnica para fazer um trabalho, pode ter sido algo simples, mas para uma criança que nunca tinha entrado em um ônibus de viagem aquilo era o máximo!!!! ❤

Depois eu tive uma experiência de viajar sozinha para Campos do Jordão. Eu sempre reclamei do calor, desde criança eu não gosto de verão, eu nasci e moro no litoral, mas eu não sei lidar com calor: passo mal, minha pressão fica baixa, eu não curto ficar na praia assando, nem nada disso. Enfim, meu pai já estava muito irritado com toda a reclamação adolescente, no auge dos meus 16 anos (ah se eu soubesse a moleza que era minha vida…. hehehehe), pois eu vivia dizendo que queria me mudar, que quando fosse maior de idade ia embora pra um lugar bem frio, enfim toda aquela revolta típica da idade. Então ele decidiu pagar uma excursão para eu ir sozinha, na mente dele ia me provar que frio é horrível, até porque ele teve uma experiência ruim em uma excursão para Campos e achou que seria a mesma coisa comigo.

img-19-08-01-1

Minha primeira viagem à Campos do Jordão ❤

Bem, eu fiquei com um pouco de medo, minha mãe quase surtou com meu pai, por me mandar sozinha com um monte de gente desconhecida, para tão longe, até porque na época não tinha celular (sim, eu sou velha, kkkk). Mas eu fui, e amei, me apaixonei pela cidade, e foi aí que o bichinho do “Wanderlust” me pegou.

wanderlust-1

Em 2002 eu fiz curso técnico de Turismo e Hotelaria, mas como não consegui pegar meu diploma, eu até tentei conseguir uma vaga para trabalhar na área, entreguei muito currículo, porém eu não tinha inglês fluente e meu espanhol era básico, afinal só sabia o que aprendi na escola e em casa. Naquela época meu sonho era trabalhar em navio, mas também não rolou. Foi nesse curso que tive a oportunidade de pisar em um aeroporto pela primeira vez, assim como fazer minha primeira visita a um museu, o Museu do Ipiranga. Lembro que quando vi aqueles aviões, as pessoas passando com suas malas, eu pensei: “um dia vou voltar aqui para embarcar…” Bem, eu nunca embarquei no aeroporto de Congonhas, somente em Guarulhos, mas eu realizei meu sonho de voar. Hoje eu entendo que trabalhar com turismo e hotelaria simplesmente “não era pra ser”, antigamente eu não me conformava de ter estudado 18 meses e não poder usar meu conhecimento, então coloquei numa gavetinha da minha mente. Porém, eu acredito que conhecimento recebido nunca é perdido, e sei que de alguma forma aquele curso me ajudou bastante a enxergar o turismo de outra forma, de compreender alguns termos e só confirmou minha paixão por viajar!

img-2002

Visita técnica do curso de Turismo ao Aeroporto de Congonhas.

Espero que tenham apreciado um pouco minhas memórias e que estas reflexões tenham inspirado você a sonhar mais alto e desejar realizar seus planos. Viaje, para perto ou longe, dê a você mesmo a oportunidade de conhecer coisas novas e viver experiências incríveis, traga presentes, fotos, mas o mais importante: aproveite cada momento em que estiver lá, viva o presente da vida e esteja presente.

studyabroad_landing

Abraços e até a próxima!

By Silvinha Santos

Anúncios

Dicas para viagem: como organizar sua mala e não esquecer nada! – Parte 2

Olá amigos viajantes!

Esta semana foi votada e aprovada pela Anac a nova regulamentação do setor aéreo, que entre outras mudanças, eliminou a franquia obrigatória de bagagens despachadas para voos nacionais e internacionais. Ou seja, para despachar suas malas os passageiros terão que pagar. Uma das notícias boas destas mudanças é que aumentou o limite de peso da bagagem de mão, de 5 kg para 10 kg. Estas medidas entrarão em vigor em 2017, mas apenas para passagens compradas a partir de 14/03/2017. (Informações no site do Melhores Destinos – link abaixo)

Diante desta notícia fresquinha, voltamos ao nosso artigo para continuar com nossas dicas de como fazer as malas, e já vou adiantando que elas vão te ajudar muito a fugir da fila para despachar malas e economizar. Vamos aprender a cantar e viver como o Balu e o Mogli: “Necessário, necessário, o extraordinário é demais pra mim…”.

Parte 2:

5 – Cuidado com os líquidos, para viagens em avião há restrições e regras bem específicas, afinal você não quer jogar fora aquele seu perfume ou shampoo “super caro”, né? (Estou dando esta dica pois já aconteceu comigo, eu estava com frascos de 100ml, que comprei especificamente para viajar, e só porque não estavam com identificação de conteúdo tive que jogar tudo fora, cheguei na Argentina sem Shampoo, Condicionador, creme hidratante, sabonete líquido…enfim, jogaram tudo fora ><).

O limite é 100ml para cada frasco, não pode passar de 1 litro no total e tem o limite de apenas uma embalagem por pessoa. Devem estar em uma embalagem que possa ser lacrada, que seja transparente e alguns aeroportos exigem que no frasco tenha especificado a quantidade que pode conter a embalagem . Também lembre de levar esta embalagem na bagagem de mão (bolsa, mochila), para não ter que abrir sua mala para retirar a embalagem.

bagagem-de-mao-3

“Todos os líquidos transportados têm de estar guardados nos respectivos recipientes inferiores a 100ml. Todos os líquidos devem ser transportados num único saco de plástico, transparente e re-selável, com as medidas máximas de 20cm x 20cm e capacidade total até 1 litro. Tem de conseguir fechar completamente o saco de plástico e guardá-lo na sua bagagem de mão. O saco dos líquidos tem de ser removido da bagagem de mão para passar separadamente pelo controle de segurança. ” (Website da Ryanair)

restricoes-bagagem-de-mao-voos-internacionais

6 – Geralmente ficamos em apartamentos, hostel ou studios, pois devido às restrições alimentares ficar em hotel não é uma boa opção para nós. Acaba sendo bem mais econômico e nos sentimos mais “moradores” e não muito “turistas”. Sendo assim, costumo lavar roupa ao chegar do passeio, isso ajuda a diminuir a quantidade de camisetas e roupa íntima da mala, pois enquanto usa a roupa seca e limpa, a usada e lavada já está secando para você usar novamente. Minha dica é levar um pouco de sabão líquido em um recipiente de até 100ml, ou você pode comprar no local. Porém, se for ficar poucos dias, será um custo desnecessário, pois não vai usar uma embalagem inteira, então a dica para economizar e viajar leve é: tenha seu próprio sabão na mala e lave as peças de roupas pequenas.

7 – Qual a melhor forma de dobrar? Como não amassar roupa social? Existem algumas formas bem eficientes de levar sua roupa sem amassar, uma delas é fazer rolinhos (procure vídeos na internet para entender a técnica), ou levar já passada e dobrar o mínimo possível como demonstrado nas imagens a seguir:

mala-de-viagem-1

mala-de-viagem-2

Já fiz em rolinhos e também costumo levar dobrada em sacos com zíper, aqueles que usamos para separar as roupas na máquina, que neste caso são úteis para separar as roupas limpas das usadas na volta para casa.

8 – Separar os sapatos e colocar os pares de meia dentro. Eu costumo colocar em sacolinhas de corrida, mas você pode usar sacolas plásticas, sacos de TNT (aqueles usados para presentes), enfim, apenas lembre-se de separar para não sujar suas coisas na volta para casa. E colocar as meias dentro do sapato ajudam a não deformar e também a economizar espaço. Eu também separo em saquinhos as roupas íntimas, fazendo isso você não passa constrangimento caso a imigração decida abrir sua mala… rsrsrs (já aconteceu comigo, mas minhas roupas íntimas estavam guardadas direitinho).

screenshot_2016-11-08-08-10-09-1

9 – Tenha uma pasta, pode ser de plástico ou outro material, desde que seja resistente e proteja bem todos os documentos necessários para apresentar ao oficial da imigração. Essa pasta deve estar na sua bagagem de mão, em local de fácil acesso. Assim você estará preparado caso solicitem em qualquer momento da viagem.

Aqui neste artigo temos algumas imagens, mas você pode buscar vídeos explicativos que vão te ajudar bastante. Caso tenha outras dicas e queira compartilhar, pode postar aqui nos comentários, afinal somos enriquecidos trocando informações.

Links úteis:

http://www.edreams.pt/blog/medidas-e-peso-de-bagagem-por-companhia-aerea/

https://www.ryanair.com/pt/pt/informacao-util/centro-de-apoio/perguntas-frequentes/Bagagem/Liquidos-na-bagagem-de-mao

 http://www.melhoresdestinos.com.br/bagagem-aviao-anac.html

Imagens:

Retiradas do Google imagens.

Espero que tenham gostado e que as dicas sejam uteis! Até a próxima e boa viagem!

By Silvinha Santos ❤

Dicas para viagem: como organizar sua mala e não esquecer nada! – Parte 1

Olá galerinha linda!!!

Depois de tanto tempo consegui terminar de escrever este post! Faz tempo que comecei a escrever sobre este tema, mas sempre parava e deixava meio de lado quando surgia outra inspiração. Depois que você começa a viajar parece que tem algum “insetinho” que te transmite um vírus, sendo o sintoma mais comum o fato de estar sempre planejando uma viagem, assim que chega de uma já começa a decidir para onde ir na próxima. Afinal é uma sensação maravilhosa, mas essa experiência precisa de um planejamento muito bem feito e estar atento a todos os detalhes, para poder curtir sem moderação sua viagem, senão pode ser “um tiro no pé”, e ao invés de relaxar e descansar, você pode estar comprando dor de cabeça junto com a passagem…

Depois que fui viajar algumas pessoas começaram a me procurar pedindo dicas e ajuda em alguns detalhes, mas percebi que uma coisa sempre é esquecida: a organização da mala! Ela é essencial para o sucesso da sua viagem e deve ser bem organizada. Cada um tem uma preferência e um estilo, mas uma coisa é certa: o básico é a melhor opção. Não exagere no conteúdo da sua mala na ida e lembre que você pode economizar bastante planejando sua mala. (Veja o outro artigo sobre 7 dicas infalíveis para economizar em uma viagem). Quando viajamos, eu e meu esposo levamos apenas mala de mão, isso mesmo, desde que começamos a viajar nunca despachamos mala ou pagamos por excesso de peso. Já ficamos um mês fora, viajando por três países diferentes, e apenas com bagagem de mão. Alguns já me perguntaram como é possível, e vou responder aqui neste artigo, fica atento!

Vamos lá para as dicas: você já decidiu seu destino, a data e o período que vai permanecer, tem um roteiro, um planejamento de passeios e lugares que quer visitar? Tudo isso é muito importante, pois influencia e muito na sua mala e define que tipo de roupa você deve levar. Então:

1 – Comece a pesquisar como vai estar o clima no local durante o período que você estará lá. Isso vai te ajudar a levar roupas apropriadas para a estação, e quem sabe uma ou outra fora do padrão, caso o local tenha fama de mudar de temperatura facilmente. (Se está levando roupas de verão, quem sabe um casaquinho leve, uma roupa de meia estação; se está levando roupas de inverno, pense em levar algo mais confortável e leve, caso esquente um pouco)

2 – Já sabe quais serão seus roteiros? Defina que tipo de locais quer visitar, pesquise antes se há restrições de trajes, por exemplo: alguns restaurantes exigem que o cliente esteja vestido adequadamente, alguns locais públicos não permitem entrada de bermuda e chinelos… Você pode montar na sua mente “looks” para cada dia da viagem, assim te ajuda a saber quantos pares de meia, quantas camisas, quantas calças você precisa.

3 – Minha dica: leve poucas peças em “jeans“, vá vestido de jeans e leve mais uma calça ou bermuda, caso ache necessário, pois esse tecido pesa muito e por ser pouco flexível atrapalha na montagem da mala. Você pode levar roupas em outros tecidos e caso o local esteja frio, faça uso das roupas de proteção térmica, que são bem maleáveis para levar na mala. Isto é muito importante quando o destino é um local frio: aprenda a se vestir em camadas.

4 – Tenha uma lista do que precisa levar, e quando estiver fazendo a mala vá riscando o que já colocou. Não esqueça os itens básicos, e se puder separe em pequenos kits: kit médico, kit higiene, kit eletrônicos, kit maquiagem etc. Lembre-se de colocar os kits na sua bagagem de mão que fica mais próxima de você (mochila ou bolsa pequena), assim caso necessite não vai ter que ficar pegando sua mala toda hora durante a viagem.

kit-viagem2

Essas bolsinhas plásticas são uteis e deixam tudo organizado.

Bem, tem muito mais para compartilhar, então para não cansar, continuamos no próximo post, aguardem! Até a próxima!

By Silvinha Santos

Imagens: Retiradas do Google imagens.

by-silvinha-santos

7 dicas infalíveis para economizar em uma viagem!

travel-more

Está pensando em adiar aquela viagem tão sonhada com medo da crise? Com estas dicas você pode embarcar tranquilo, pois vai conseguir economizar até para comprar uns “souvenirs”! 

1- Comprar passagens com antecedência: Se você já decidiu para onde quer ir, já comece a buscar promoções na internet. Hoje existem muitos aplicativos, sites de busca e comparação de passagens. Você pode conseguir boas oportunidades, então fique ligado. 

2- Evite se hospedar em grandes hotéis: A hospedagem pode ser o maior custo de uma viagem. Atualmente existem opções para todos os perfis de viajantes, você pode procurar por hostels, alugar apenas um quarto, ou um apartamento de temporada. Existem sites especializados para isso, pesquise bem. Vale lembrar: procure por referências de outros viajantes e fique atento às condições do contrato. 

3- Alimentação: fuja dos restaurantes próximos a pontos turísticos, pesquise na internet onde os locais costumam frequentar. Você desfrutará melhor da cultura local. A não ser que você seja adepto do turismo gastronômico, mas mesmo assim você pode escolher apenas um restaurante famoso. Além disso, se você seguir a dica anterior, poderá economizar fazendo compras no mercado local e preparando sua própria refeição. 

4- Pontos turísticos e atrações: algumas atrações costumam ter dias ou horários específicos com entrada gratuita, principalmente museus. Além disso, algumas cidades possuem cartões de turismo, que possibilitam o acesso a atrações gratuitamente ou por um preço reduzido, descontos em lojas e serviços, e também utilizar o transporte público. Com eles você terá a vantagem de evitar grandes filas.

5- Transporte: em algumas cidades existem sistemas de aluguel de bicicletas, e com apenas um cadastro online e o pagamento de uma taxa simbólica, você pode se locomover pela cidade e se sentir como um cidadão por alguns dias. Andando de bicicleta você poderá conhecer outros ângulos da cidade que não veria dentro do transporte público.

6- Souvernirs: Evite comprar presentes nas lojas oficiais dos pontos turísticos, com certeza você encontrará itens muito parecidos, senão os mesmos, em lojas fora da área turística por um preço muito mais baixo. Você pode ainda visitar feiras locais de artesanato ou de antiguidades, conhecidas como mercado de pulgas, onde encontrará presentes originais e únicos.

7- Bagagem: Sim, você pode economizar planejando sua mala! Antes de embarcar pesquise o clima da região para o período da sua viagem, assim você não precisará gastar com roupas ou calçados que não estavam no seu orçamento. Outra dica é fazer um “checklist”, para não esquecer nada e ter que comprar quando chegar ao destino. Além disso, leve pouca bagagem, lembre-se que na volta você sempre vai trazer algo a mais, assim não correrá o risco de pagar taxa de sobrepeso por causa daquele sapato ou casaco que você amou.

travel-670x388

Quero estudar fora e agora?

studyabroad_landing

Olá! Hello! Salut! Hola! Hallo! Ciao!

Bem, acho que já deu pra perceber que meu blog é bem diversificado, gosto de postar e compartilhar informações úteis. Por isso hoje vou falar um pouco sobre esse tema, mas beeeemmm superficialmente, pois daria para fazer uns cem ‘posts’ apenas sobre este assunto… hehehe 🙂

Muitas pessoas tem o sonho de estudar fora, fazer um intercâmbio em outro país, aí vão até uma agência olham o preço dos pacotes e desistem por achar que nunca terão condições financeiras para isso. Por que eu sei disso? Porque quando eu tinha 15 anos eu mesma fiz isso, fui com uma amiga até uma agência de viagens me informar, na época eu só tinha o sonho e mais nada, e quando vi os valores foi um tremendo balde de água fria pra mim 😦 … Eu guardei aquele folheto em uma pasta e de vez em quando olhava pra ele, só pra me lembrar que eu nunca seria capaz de fazer aquilo. Sabe, foi muito frustrante para mim, eu enterrei meu sonho por anos…

study-abroad-photo

Hoje eu sei que seria possível, se eu soubesse naquele tempo das oportunidades que eu conheço hoje! E posso garantir que são muitas! Mas são para os corajosos e dedicados, não vá achando que você vai conseguir uma bolsa de estudos no exterior tirando notas baixas no ensino médio, você precisa ser um aluno acima da media! Você não precisa estudar nas melhores escolas, pois hoje a informação e o conhecimento estão ao alcance de todos, afinal nós temos a internet, que é sem dúvida uma poderosa ferramenta no aprendizado a distância. O que você precisa é estar disposto a investir tempo estudando e estar interessado a aprender coisas novas, em diferentes culturas! 😉

Alguns motivos para estudar fora do país: Ajuda a aumentar sua auto-confiança; Aprender sobre suas fraquezas e pontos fortes; Viver uma experiência única  e marcante; Conhecer pessoas de muitas partes do mundo e ganhar cultura e amigos ao mesmo tempo; entre outros…

Study-Abroad-Press-Release-Graphic-02

Algumas dicas para iniciar este projeto:

1 – Primeiramente, estude um idioma, mas não apenas o nível básico, busque fluência e procure fazer testes de proficiência. A maioria dos países vai pedir a proficiência no inglês e os testes mais aceitos são o TOEFL e o IELTS. Veja mais informações e a diferença entre eles nestes links:

http://www.inglesnapontadalingua.com.br/2009/03/toeic-ou-toefl.html

http://www.inglesnapontadalingua.com.br/2014/01/qual-diferenca-entre-toefl-e-ielts.html

o-KID-FOREIGN-LANGUAGE-570

2 – Em segundo lugar está algo muito importante: escolha a área que quer estudar e em qual país preferiria fazer seu intercâmbio. Essa decisão é a mais importante pois vai direcionar sua busca por informações. Quando decidir o que quer fazer e pra onde quer ir você vai encontrar a universidade que tem o curso que escolheu!

3 – Terceiro passo: Com essas informações procure saber os requisitos das universidades que você quer entrar, quais são as bolsas de estudo que elas aceitam e quais os requisitos básicos para aplicar para estas bolsas.

Este projeto é antes de tudo um projeto de pesquisa, você precisa estar bem informado e decidido, ter certeza do que quer, pois só quando estiver determinado vai conseguir ir até o fim, terá persistência para não desistir do seu sonho nos primeiros “nãos” que surgirem! Eu ainda não fiz intercâmbio no exterior, mas continuo sonhando com a minha oportunidade, e acredito de coração que nunca é tarde para viver o sonho de Deus para sua vida! ❤

Screenshot_2015-12-03-07-10-41-1

Se interessou? Então dá uma olhadinha nesses sites e vá em busca do seu sonho!

Bolsas pelo Capes:

http://www.capes.gov.br/bolsas

Outras bolsas:

http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/home

Bolsas de Estudos

Seis países em que é possível estudar de graça – ou quase

Intercâmbio em Cambridge:

EU FUI: relatos de um intercâmbio em Cambridge – LSI Cambridge

http://oglobo.globo.com/boa-viagem/cambridge-ou-oxford-eis-questao-dos-intercambistas-3741359

Imagens retiradas de:

Google imagens

9 Compelling Reasons Why Students Should Study Abroad

Top Ten Reasons to Study Abroad

Dicas para viagem: Alimentação para quem tem restrições alimentares!

Olá galera linda!!!

Faz tempo que queria escrever sobre isso, e depois de tanto tempo finalmente consegui parar para escrever esse post! Eu descobri a intolerância à lactose em 2014, o ano que fiz a primeira viagem de avião com meu esposo.

Eram tantas coisas para planejar e pensar, foi um planejamento de um ano pra nossa viagem, mas na época ainda não sabia muito sobre as intolerâncias e alergias alimentares, ainda estava conhecendo como meu corpo respondia à tudo isso. Claro que esqueci de escolher um menu sem lactose no momento da compra do voo, só pensei nisso depois, bem depois! E como fomos para Londres, foram “apenas” 16 horas dentro do avião, e a alimentação que recebi foi normal, igual à do meu esposo. “Marinheira de primeira viagem”, ou viajante de primeiro vôo, sofremos um pouco, não somente com relação à alimentação, mas também com relação à rinite alérgica, que ficou atacada e acabou com minhas narinas (ficaram bem machucadas por dentro…)! Na época, antes de viajar eu pedi um conselho pra minha Nutricionista, que indicou enzima lactase para diminuir as reações, a qual eu usei em todas as refeições e o que realmente ajudou, porém não tirou os efeitos por completo, no voo de volta passei muito mal, e foi uma péssima experiência.

Em 2015 fizemos diferente, nas nossas férias deste ano, quando fomos comprar o vôo, já logo pedi para meu esposo: “quero um menu sem lactose, por favor!”. Hoje em dia eu já sei que além da intolerância à lactose, também tenho alergia à proteína do leite, ou seja, a enzima lactase não é suficiente, eu tenho que me abster totalmente de leite, mes-mooo! Nosso voo foi pela Alitalia, e gostei bastante do atendimento e das refeições: além de ser sem
lactose, era sem glúten também! O café da manhã e o lanche na madrugada foi um pão especial, sem glúten. Tudo bem saudável e que me trouxe bastante saciedade, além disso o gosto estava muito bom! Há quem não goste de comida de avião, e ache parecida com a de hospital, mas isso é intriga gente, a comida estava bem feita e gostosa! rsrs… 🙂

Tirei algumas fotos para compartilhar com vocês:

IMG_20150811_002855

Café da manhã

IMG_20150810_163617

Janta

O problema mesmo foi no aeroporto, foi complicado achar algum restaurante para comer que não tivesse lactose, infelizmente tive que fazer o uso da enzima, e tive um pouco de reação na ida para Roma, fiquei bem inchada e com dores abdominais, coisa horrível de acontecer quando você está em um avião, não via a hora de chegar e tomar um banho, deitar na cama… Por isso a minha dica: se for muito cedo para o aeroporto e tiver como levar sua própria refeição, faça isso, você vai economizar e garantir uma viagem tranquila. Na volta eu fiz isso, levei uma salada de macarrão para comer antes de embarcar, tive um retorno super tranquilo, já que no avião a comida era toda especial.

A vida é assim, vivendo e aprendendo, mas já que a gente foi na frente e sofreu um pouco, você pode aprender com nossos erros e fazer tudo direitinho pra curtir uma viagem tranquila! Eu sigo a Flávia, do Lactose Não, e aqui está um resuminho do que evitar quando for comer fora, achei bem interessante e estou compartilhando com vocês:

O que comer fora de casa

Achei o resumo muito útil e interessante, pois é exatamente assim que eu me comporto quando estou fora. É claro que não é fácil gente, mas assim como “o crime não compensa”, geralmente as reações alérgicas realmente não compensam um curto momento de prazer gastronômico. É necessário mudar o significado da comida, entender o porquê você come, para conseguir vencer às tentações e “gordices” deste mundão aí… rsrsrs

Espero que sejam dicas úteis e que você tenha gostado, se gostou curte e compartilha com seus amigos, informação é valiosa e pode ajudar muita gente que precisa! ❤

Até a próxima! 😉

Bye!

Fonte imagem: <http://www.lactosenao.com/dicas-sem-lactose/comer-fora-de-casa-intolerancia-lactose/&gt;