Memórias e reflexões: meu amor por viajar.

Olá galerinha!!!

Olha eu de novo aqui para falar um pouco sobre uma das minhas paixões: viajar! Esses dias parei para refletir sobre meu amor por fazer as malas. Sabe aquele friozinho na barriga quando você ouve a palavra “viagem’? Aquela sensação gostosa que dá quando você começa a planejar seu próximo destino? E a indecisão para escolher onde ir nas próximas férias? Quem nunca ficou sem dormir na noite anterior do embarque atire a primeira pedra… kkkkkk img_20150810_141123

Sim, eu gosto muito de viajar e confesso que não lembrava quando isso tinha começado não, pois desde que me entendo por gente eu sonhava em viajar, conhecer lugares novos, fazer intercâmbio, etc. Sempre tive muita facilidade com idiomas e fui autodidata (aprendi inglês, espanhol, francês e italiano em casa, nos livros, nos discos, nos dicionários…). Então esses dias lembrei da minha primeira experiência de viajar sozinha: eu fui em uma fábrica de refrigerantes, localizada na cidade de Cubatão, aqui do lado da minha cidade, em uma excursão da escola. Eu lembro da ansiedade, de arrumar a mochila com o ‘lanchinho‘ e que eu simplesmente não consegui dormir a noite toda, e mesmo assim, não fiquei com sono durante a visita…. Pode parecer algo “super-chato”, uma visita técnica para fazer um trabalho, pode ter sido algo simples, mas para uma criança que nunca tinha entrado em um ônibus de viagem aquilo era o máximo!!!! ❤

Depois eu tive uma experiência de viajar sozinha para Campos do Jordão. Eu sempre reclamei do calor, desde criança eu não gosto de verão, eu nasci e moro no litoral, mas eu não sei lidar com calor: passo mal, minha pressão fica baixa, eu não curto ficar na praia assando, nem nada disso. Enfim, meu pai já estava muito irritado com toda a reclamação adolescente, no auge dos meus 16 anos (ah se eu soubesse a moleza que era minha vida…. hehehehe), pois eu vivia dizendo que queria me mudar, que quando fosse maior de idade ia embora pra um lugar bem frio, enfim toda aquela revolta típica da idade. Então ele decidiu pagar uma excursão para eu ir sozinha, na mente dele ia me provar que frio é horrível, até porque ele teve uma experiência ruim em uma excursão para Campos e achou que seria a mesma coisa comigo.

img-19-08-01-1

Minha primeira viagem à Campos do Jordão ❤

Bem, eu fiquei com um pouco de medo, minha mãe quase surtou com meu pai, por me mandar sozinha com um monte de gente desconhecida, para tão longe, até porque na época não tinha celular (sim, eu sou velha, kkkk). Mas eu fui, e amei, me apaixonei pela cidade, e foi aí que o bichinho do “Wanderlust” me pegou.

wanderlust-1

Em 2002 eu fiz curso técnico de Turismo e Hotelaria, mas como não consegui pegar meu diploma, eu até tentei conseguir uma vaga para trabalhar na área, entreguei muito currículo, porém eu não tinha inglês fluente e meu espanhol era básico, afinal só sabia o que aprendi na escola e em casa. Naquela época meu sonho era trabalhar em navio, mas também não rolou. Foi nesse curso que tive a oportunidade de pisar em um aeroporto pela primeira vez, assim como fazer minha primeira visita a um museu, o Museu do Ipiranga. Lembro que quando vi aqueles aviões, as pessoas passando com suas malas, eu pensei: “um dia vou voltar aqui para embarcar…” Bem, eu nunca embarquei no aeroporto de Congonhas, somente em Guarulhos, mas eu realizei meu sonho de voar. Hoje eu entendo que trabalhar com turismo e hotelaria simplesmente “não era pra ser”, antigamente eu não me conformava de ter estudado 18 meses e não poder usar meu conhecimento, então coloquei numa gavetinha da minha mente. Porém, eu acredito que conhecimento recebido nunca é perdido, e sei que de alguma forma aquele curso me ajudou bastante a enxergar o turismo de outra forma, de compreender alguns termos e só confirmou minha paixão por viajar!

img-2002

Visita técnica do curso de Turismo ao Aeroporto de Congonhas.

Espero que tenham apreciado um pouco minhas memórias e que estas reflexões tenham inspirado você a sonhar mais alto e desejar realizar seus planos. Viaje, para perto ou longe, dê a você mesmo a oportunidade de conhecer coisas novas e viver experiências incríveis, traga presentes, fotos, mas o mais importante: aproveite cada momento em que estiver lá, viva o presente da vida e esteja presente.

studyabroad_landing

Abraços e até a próxima!

By Silvinha Santos

Quero estudar fora e agora?

studyabroad_landing

Olá! Hello! Salut! Hola! Hallo! Ciao!

Bem, acho que já deu pra perceber que meu blog é bem diversificado, gosto de postar e compartilhar informações úteis. Por isso hoje vou falar um pouco sobre esse tema, mas beeeemmm superficialmente, pois daria para fazer uns cem ‘posts’ apenas sobre este assunto… hehehe 🙂

Muitas pessoas tem o sonho de estudar fora, fazer um intercâmbio em outro país, aí vão até uma agência olham o preço dos pacotes e desistem por achar que nunca terão condições financeiras para isso. Por que eu sei disso? Porque quando eu tinha 15 anos eu mesma fiz isso, fui com uma amiga até uma agência de viagens me informar, na época eu só tinha o sonho e mais nada, e quando vi os valores foi um tremendo balde de água fria pra mim 😦 … Eu guardei aquele folheto em uma pasta e de vez em quando olhava pra ele, só pra me lembrar que eu nunca seria capaz de fazer aquilo. Sabe, foi muito frustrante para mim, eu enterrei meu sonho por anos…

study-abroad-photo

Hoje eu sei que seria possível, se eu soubesse naquele tempo das oportunidades que eu conheço hoje! E posso garantir que são muitas! Mas são para os corajosos e dedicados, não vá achando que você vai conseguir uma bolsa de estudos no exterior tirando notas baixas no ensino médio, você precisa ser um aluno acima da media! Você não precisa estudar nas melhores escolas, pois hoje a informação e o conhecimento estão ao alcance de todos, afinal nós temos a internet, que é sem dúvida uma poderosa ferramenta no aprendizado a distância. O que você precisa é estar disposto a investir tempo estudando e estar interessado a aprender coisas novas, em diferentes culturas! 😉

Alguns motivos para estudar fora do país: Ajuda a aumentar sua auto-confiança; Aprender sobre suas fraquezas e pontos fortes; Viver uma experiência única  e marcante; Conhecer pessoas de muitas partes do mundo e ganhar cultura e amigos ao mesmo tempo; entre outros…

Study-Abroad-Press-Release-Graphic-02

Algumas dicas para iniciar este projeto:

1 – Primeiramente, estude um idioma, mas não apenas o nível básico, busque fluência e procure fazer testes de proficiência. A maioria dos países vai pedir a proficiência no inglês e os testes mais aceitos são o TOEFL e o IELTS. Veja mais informações e a diferença entre eles nestes links:

http://www.inglesnapontadalingua.com.br/2009/03/toeic-ou-toefl.html

http://www.inglesnapontadalingua.com.br/2014/01/qual-diferenca-entre-toefl-e-ielts.html

o-KID-FOREIGN-LANGUAGE-570

2 – Em segundo lugar está algo muito importante: escolha a área que quer estudar e em qual país preferiria fazer seu intercâmbio. Essa decisão é a mais importante pois vai direcionar sua busca por informações. Quando decidir o que quer fazer e pra onde quer ir você vai encontrar a universidade que tem o curso que escolheu!

3 – Terceiro passo: Com essas informações procure saber os requisitos das universidades que você quer entrar, quais são as bolsas de estudo que elas aceitam e quais os requisitos básicos para aplicar para estas bolsas.

Este projeto é antes de tudo um projeto de pesquisa, você precisa estar bem informado e decidido, ter certeza do que quer, pois só quando estiver determinado vai conseguir ir até o fim, terá persistência para não desistir do seu sonho nos primeiros “nãos” que surgirem! Eu ainda não fiz intercâmbio no exterior, mas continuo sonhando com a minha oportunidade, e acredito de coração que nunca é tarde para viver o sonho de Deus para sua vida! ❤

Screenshot_2015-12-03-07-10-41-1

Se interessou? Então dá uma olhadinha nesses sites e vá em busca do seu sonho!

Bolsas pelo Capes:

http://www.capes.gov.br/bolsas

Outras bolsas:

http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/home

Bolsas de Estudos

Seis países em que é possível estudar de graça – ou quase

Intercâmbio em Cambridge:

EU FUI: relatos de um intercâmbio em Cambridge – LSI Cambridge

http://oglobo.globo.com/boa-viagem/cambridge-ou-oxford-eis-questao-dos-intercambistas-3741359

Imagens retiradas de:

Google imagens

9 Compelling Reasons Why Students Should Study Abroad

Top Ten Reasons to Study Abroad

Como diferenciar though, thought, thorough, through e tough?

images

Hello people!!

Vi este artigo e achei muito útil e interessante, afinal palavras com escrita parecida e fonética semelhante sempre nos confundem, não é mesmo? Então bora compartilhar:

Como diferenciar though, thought, thorough, through e tough?
* Escrito por Rosangela Souza, fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e da ProfCerto

Há alguns anos, muitos executivos pediam que o foco do curso de inglês fosse apenas conversação. Atualmente, embora a comunicação oral ainda seja a habilidade mais desafiadora, a linguagem escrita assume uma importância maior do que tinha no passado.

Emails, blogs, Facebook, Whatsapp, Twitter, Linkedin – muito do que você falava pessoalmente ou por telefone, hoje você escreve. Ali, no celular, entre reuniões, no trânsito, rapidinho, sem pensar muito e sem nenhum tempo para elaborar.

Então, vale a pena estudar para escrever cada vez melhor. Hoje vamos nos concentrar na ortografia de algumas palavras que são parecidas na grafia, mas não no significado.

A pergunta do dia é: Você sabe identificar rapidamente a diferença entre though, thought, thorough, through e tough?

Se ficou em dúvida sobre algumas delas, é hora de estudar as definições mais usuais e alguns exemplos:

1. Though – sinônimo de “in spite of the fact”, ou apesar de

Exemplos:
Though it was raining, we went for a walk.
She did not get the job, though she is very experienced

2. Thought – passado do verbo “to think”, ou o substantivo que significa “ideia”, “conceito”

Exemplos:
I thought you were his wife.
This is the thought behind the plan.

3. Thorough – detalhado, minucioso, completo, amplo

Exemplos:
Congratulations on the thorough report you wrote!
After a thorough search, they finally came to a conclusion.

4. Through – através, por toda a extensão

Exemplos:
You should never go through a red stop sign without stopping.
We are used to working through the night.

5. Tough – forte, durável, que não quebra facilmente, incorrigível, duro

Exemplos:
I guess we need to get tough and talk to them. It is not acceptable.
He´s a tough man.

Dependendo do seu nível de conhecimento, pode ser bem difícil se lembrar da ortografia de cada uma dessas palavras na hora de escrever. Mas se pelo menos você souber que há palavras de grafia muito parecida com a que está escrevendo, vai consultar um site como o dictionary.reference.com ou outros, para checar antes de clicar no “enviar”.

Conhece outras palavras que podem causar confusão na ortografia e no significado? Comente o artigo para complementar o tema.

Retirado de: http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/como-diferenciar-though-thought-thorough-through-e-tough

Tempos verbais em francês e em português

Curso-Gratuito-de-Francês

Olá pessoas!!!
Gostei bastante deste resumo dos tempos verbais e a comparação entre o francês e português ajuda muito!!!
Recomendo!!!!

Quero aprender francês

Como disse em outro texto, já perdi a conta de quantas vezes me disseram que francês é muito complicado “porque tem muito verbo”. Costumo rir comigo mesmo pensando: ainda bem que tem muito verbo – se não, como é que a gente ia se comunicar? Brincadeiras à parte, a afirmação, comum a quase todos os meus alunos, significa que não é fácil aprender a conjugação verbal da língua que eu ensino. E não é fácil, mesmo. Mas é bem menos complicado que em português. Vamos fazer uma comparação? Vou listar os tempos verbais efetivamente usados no idioma de Simone de Beauvoir, deixando de lado aqueles que só existem nos livros de gramática ou na literatura rebuscada, e dizer seus correspondentes em português. Não farei uma descrição exaustiva para não te deixar exausto (não mencionarei o impératif nem o gérondif, p. ex.), mas o que segue é o principal. Vou usar…

Ver o post original 1.137 mais palavras

“Inglês é que é fácil”

images

Quero aprender francês

Todo professor de francês já ouviu de seus alunos (uma vez ou várias) algo como: “Francês é muito complicado. Acho inglês bem mais fácil, porque quase não tem conjugação de verbos!”

De fato, em inglês, para aprender um verbo, normalmente basta conhecer três formas: o infinitivo, o passado e o particípio passado. Para felicidade geral da nação, na maioria das vezes essas duas últimas formas são iguais. As flexões (-s para a 3ª p. do singular do presente, -ed para o passado e -ing para o gerúndio) são simples e a maior parte dos tempos se forma por auxiliares.

Se eu dissesse que a conjugação em francês não dá certa dor de cabeça, seria mentira – não vou negar que tem um monte de terminações, verbos irregulares, primeiro grupo, segundo grupo, terceiro grupo etc. E vou deixar para outro dia o paralelo que mostra que os verbos em francês são…

Ver o post original 908 mais palavras