Intolerância à lactose – dicas e receitas

download

A intolerância à lactose é algo muito incômodo e pode aparecer em qualquer momento da vida.  Infelizmente eu descobri há pouco tempo que sou intolerante à lactose, mas também sou alérgica à proteína do leite. Quando descobri fiquei muito triste, foi uma fase de adaptação um pouco difícil, sem informações, procurei nos médicos uma luz, mas também não recebi muito suporte. O jeito foi recorrer à internet. Pesquisei bastante sobre isso e decidi compartilhar algumas descobertas, pessoais e também decorrente das pesquisas.

“Intolerância à lactose é o nome que se dá à incapacidade parcial ou completa de digerir o açúcar existente no leite e seus derivados. Ela ocorre quando o organismo não produz, ou produz em quantidade insuficiente, uma enzima digestiva chamada lactase, que quebra e decompõe a lactose, ou seja, o açúcar do leite. Como consequência, essa substância chega ao intestino grosso inalterada. Ali, ela se acumula e é fermentada por bactérias que fabricam ácido lático e gases, promovem maior retenção de água e o aparecimento de diarreias e cólicas.”¹

Segundo o Dr. Dráuzio Varella, pesquisas mostram que 70% dos brasileiros apresentam algum grau de intolerância à lactose, que pode ser leve, moderado ou grave, segundo o tipo de deficiência apresentada. Os tipos são: Deficiência congênita – por um problema genético, a criança nasce sem condições de produzir lactase (forma rara, mas crônica); Deficiência primária – diminuição natural e progressiva na produção de lactase a partir da adolescência e até o fim da vida (forma mais comum); Deficiência secundária – a produção de lactase é afetada por doenças intestinais, como diarreias, síndrome do intestino irritável, doença de Crohn, doença celíaca, ou alergia à proteína do leite, por exemplo. O Dr. Nesses casos, a intolerância pode ser temporária e desaparecer com o controle da doença de base.

O meu caso é de deficiência primária, a produção de lactase está diminuindo com o passar do tempo, posso dizer isso pelo aumento dos sintomas quando tenho contato com a lactose, hoje em dia são bem mais severos do que antes. Mas como disse antes, existe também a alergia, que é um problema distinto da intolerância.

“É importante estabelecer a diferença entre alergia ao leite e intolerância à lactose. A alergia é uma reação imunológica adversa às proteínas do leite, que se manifesta após a ingestão de uma porção, por menor que seja, de leite ou derivados. A mais comum é a alergia ao leite de vaca, que pode provocar alterações no intestino, na pele e no sistema respiratório (tosse e bronquite, por exemplo). A intolerância à lactose é um distúrbio digestivo associado à baixa ou nenhuma produção de lactase pelo intestino delgado. Os sintomas variam de acordo com a maior ou menor quantidade de leite e derivados ingeridos.”¹

Você deve estar se perguntando como descobrir se é intolerante ou não, bem aí estão alguns sintomas: distensão abdominal, cólicas, diarreia, flatulência (excesso de gases), náuseas, ardor anal e assaduras, estes dois últimos provocados pela presença de fezes mais ácidas. Crianças pequenas e bebês portadores do distúrbio, em geral, perdem peso e crescem mais lentamente.¹

Enquanto a intolerância tem sintomas que se concentram no sistema digestório, que costumam surgir minutos ou horas depois da ingestão de leite in natura, ou de seus derivados, os quais melhoram com a interrupção do consumo de produtos lácteos.

Já a alergia ao leite tem outros sintomas mais complicados, entre eles: “Urticária (placas vermelhas disseminadas, geralmente com coceira associada), Angioedema (inchaço dos lábios e dos olhos); Vômitos em jato e/ou diarreia após a ingestão do leite; Anafilaxia; Choque anafilático; Chiado no peito e respiração difícil; Dermatite atópica moderada a grave (descamação e ressecamento da pele, com ou sem formação de feridas); Asma; Refluxo; Inflamação do esôfago (esofagite eosinofílica); Inflamação do estômago (gastrite eosinofílica); Diarreia, vômito e dor abdominal; Baixo ganho de peso e crescimento (no caso das crianças).”²

Eu percebi que tinha enxaqueca todas as manhãs seguintes à ingestão de leite ou derivados, além disso alterações na pressão arterial, refluxo e urticárias pelo corpo. A rinite alérgica também piora quando tenho contato com leite, tendo quadros de alergia bem fortes. Porém os sintomas da intolerância e alergia podem ser confundidos, quando atacam os órgãos do trato intestinal, por isso é necessário buscar um profissional para obter um diagnóstico.

Para ter um diagnóstico correto, e diferenciar se seu problema é intolerância ou alergia, é preciso ir até um médico clínico geral ou especialista em alergia (alergologista) e pedir exames. Além da avaliação clínica, o diagnóstico da intolerância à lactose pode contar com três exames específicos: teste de intolerância à lactose, teste de hidrogênio na respiração e teste de acidez nas fezes.

O Dr. Dráuzio Varella passa as seguintes recomendações para os intolerantes: “é importante ler não só os rótulos dos alimentos, para saber qual é a composição do produto, mas também a bula dos remédios, porque vários deles incluem lactose em sua fórmula; leite de soja, de arroz, de aveia não contém lactose; verduras de folhas verdes, como brócolis, couves, agrião, couve-flor, espinafre, assim como feijão, ervilhas, tofu, salmão, sardinha, mariscos, amêndoas, nozes, gergelim, certos temperos (manjericão, orégano, alecrim, salsa) e ovos também funcionam como fontes de cálcio; comer de tudo um pouco é a melhor forma de manter o suporte de nutrientes necessários para a saúde e bem-estar do organismo.”¹

Pois é, sofri bastante com os sintomas da intolerância e da alergia, até descobrir tudo isso e começar minha reeducação alimentar, retirando o leite e seus derivados da minha alimentação. Mesmo tendo acompanhamento do alergologista, nutricionista e clínico geral, muitas dúvidas permaneceram por um longo tempo, mas hoje em dia  eu estou adaptada e finalmente consegui ter uma vida mais saudável.

Cheguei a usar a enzima lactase por algum tempo, mas os sintomas da alergia à proteína do leite continuaram me incomodando, sendo assim, hoje evito ao máximo qualquer ingestão de leite de vaca ou derivados.

Quando for descobrindo novidades vou postando por aqui no site, mas por enquanto aí vão algumas receitinhas básicas para ajudar quem não pode ingerir leite e seus derivados:

Como fazer doce de leite caseiro

Ingredientes:
– 4 xícaras de chá de leite sem lactose
– 2 xícaras de chá de açúcar;

Modo de Preparação:
Primeiro deve colocar as 4 xícaras de chá de leite e as 2 xícaras de chá de açúcar numa panela e tem que levar ao fogo baixo, indo sempre mexendo até que o açúcar esteja todo dissolvido todo (este processo demora mais ou menos 10 minutos). Mexendo sem parar, o leite não deve ferver, quando a mistura adquirir uma cor caramelo-claro, cor típica de doce de leite (caramelo), pode ser tirado do fogo. O processo poderá demorar cerca de 1 hora ou mais. Quando tirar do fogo, deve deixar esfriar e de seguida deve passar o doce para uma tigela, guardando-a na geladeira, mas nunca mais de 10 dias no máximo.

Receita de requeijão sem lactose e sem gordura

Requeijão do bem existe e é tão fácil de fazer que nem vou colocar o passo a passo, já que só tem 1 passo.

Ingredientes:
250g tofu orgânico
1/3 xícara de água quente
1 colher de sopa de azeite de oliva
sal rosa a gosto

Modo de fazer:
Bata tudo no liquidificador até ficar cremoso. Coloque na geladeira.

Obs: se quiser temperar com salsinha, orégano ou outros temperinhos, fica ótimo também!

Receita de como fazer requeijão sem lactose e sem gordura

Leite Condensado (com algumas alterações)

– 2 l de leite sem lactose (vende no mercado)
– 900 g de açúcar
– 2 colheres de sopa de Maizena
– 1 colher de sopa de fermento em pó

Dissolva a Maizena, o fermento e o açúcar no leite e leve ao fogo; dê uma mexida, de vez em quando, para não pegar no fundo da panela. Quando a mistura ficar no ponto, isto é, quando ela adquirir a consistência do leite condensado, estará pronto. Após esfriar, acondicione em potes de vidro ou plástico.

http://cybercook.com.br/receita-de-leite-condensado-caseiro-varias-r-99-22038.html

Leite Condensado sem lactose

1 colher de sopa de margarina sem leite (Becel do pote azul)
1 e 1/2 xícara de açúcar
1 xícara de SupraSoy Sem Lactose
1/2 xícara de água fervente

Bata no liquidificador a margarina, o açúcar e o SupraSoy. Vá juntando a água fervente aos poucos, sem parar de bater, até ficar uma mistura homogênea.

Vou confessar, a primeira vez que fiz a receita, segui direitinho os passos, ficou ótima. Mas ontem, eu achei que era só misturar tudo e bater de uma vez – também deu certo, mas seja paciente e faça o passo a passo, nunca se sabe né?

Coloque a mistura do liquidificador em um recipiente e deixe descansar por uma hora. Quanto mais ela descansar mais espessa ela vai ficando. Importante sempre manter na geladeira.

Leite condensado sem lactose

Leite Condensado de Leite de Coco Sem Lactose
Rende +- 300ml

Ingredientes:
1L de leite de coco
2 a 3 colheres de sopa de açúcar demerara (depende se gosta mais doce ou não)

Modo de Fazer:
Leve o leite de coco ao fogo e espere levantar fervura. Desligue o fogo e adicione o açúcar mexendo até se dissolver. Ligue o fogo novamente e espere até que o leite reduza pela metade. Então coloque em um recipiente, espere esfriar e leve à geladeira.

Leite Condensado de Leite de Coco Sem lactose

Massa de pizza sem glúten e lactose

Rende 1 pizza grande

Ingredientes:
1/2 xícara de farinha de arroz
1/2 xícara de fécula de batata ou amido de milho
1/2 copo de goma hidratada de tapioca- aquelas que compramos no mercado prontas para usar
1 colher de chá de goma xantana
1 colher de chá de sal
1/2 colher de sopa de fermento biológico seco
1 colher de chá de açúcar demerara
1/2 copo de água morna
1 colher de sopa de azeite de oliva
1 ovo

Modo de fazer:
Primeiro de tudo vamos fazer a pré-fermentação! Dissolva o fermento, o açúcar e o azeite na água morna – a temperatura ideal eé quando você coloca o dedo e está confortável, espere o fermento reagir (cerca de 15 minutos).
Em uma tigela misture a farinha de arroz, a fécula de batata, goma de tapioca, sal e a goma xantana e reserve. Faça um buraco no meio da mistura dos secos e adicione a mistura do fermento e o ovo levemente batido e misture até obter uma massa lisa. A massa fica bem grudenta, não tem como manipular com a mão.
Deixe a massa descansando em ambiente quente até dobrar de volume. Abra a massa em formato de pizza, eu coloco na forma antiaderente e espalho com um espátula mesmo. Leve ao forno pré-aquecido a 180 graus por 10 a 15 minutos. Tire do forno, coloque o recheio de sua preferência e leve novamente para assar por mais uns 15 minutos a 200 graus C. A original teve recheio de cream cheese sem lactose, molho de tomate caseiro, tomate cereja e manjericão.

Massa de pizza sem glúten e lactose

E o que o intolerante à lactose pode passar no pão? Aí vão algumas opções, além da famosa geleia:

Homus – pasta de grão de bico

O grão de bico é um super alimento, rico em proteínas e delicioso.

Ingredientes:
1 xicara de grão de bico cozido
1 colher de sopa de tahine
1 colher de sopa de azeite de oliva
1 colher de chá de sal
1/2 limão espremido

Mesmo processo: bate tudo no liqui ou no processador. Eu adoro passar no pão, torrada ou comer com cenoura, pepino, etc.

Requeijão sem lactose caseiro

Para fazer:
250g de tofu
1 colher de sopa de azeite de oliva
1/2 ou 1 limão espremido
1 colher de sopa de água mineral
1 colher de chá de sal

Bate tudo no liqui ou processador e vá provando até acertar o tempero. O meu eu gosto nessas quantidades, mas você pode ir testando até chegar no seu ideal! Guarde em pote fechado na geladeira por até 4 dias (fique atento ao prazo de validade do tofu).

“Manteiga” de azeite

Só colocar azeite de oliva extravirgem em um recipiente e deixar no congelador. Se quiser adicione orégano, manjericão, ervas finas, etc.

O que passar no pão?

Fontes:

http://drauziovarella.com.br/letras/l/intolerancia-a-lactose (1)

http://www.alergiaaoleitedevaca.com.br/tipos-de-reacoes (2)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s